DENTE QUEBRADO NA RAIZ: O QUE FAZER?

img_como_tratar_um_dente_quebrado_5518_600

Quebrar o dente já é um motivo de preocupação, mas lesioná-lo logo na raiz faz parecer que não tem mais jeito. Calma, porque nada está perdido. O dentista Max Ferreira explica.

A gente nunca acha que vai acontecer conosco: quebrar um dente. A situação pode surgir desde acidentes mais graves, como uma queda ou pancada, até coisas mais rotineiras, como enquanto saboreamos uma refeição. Quando acontece, por mais que o momento seja tenso, é preciso manter a calma para tomar as medidas necessárias, já que as primeiras horas podem ser determinantes para salvar ou não o dente. Aí talvez você se pergunte: “E se o dente quebrou na raiz, é possível restaurá-lo?” É isso que o cirurgião-dentista Max Ferreira explica agora.

O QUE CAUSA ESSA LESÃO NA RAIZ?

Mastigar aquele doce bem crocante pode ser gostoso, mas também pode causar muitas fraturas no dente e na raiz. “Os casos de fratura radicular (na raiz) estão relacionados ao trauma dentário”, afirma Max. Não usar protetor bucal ao praticar esportes ou certas atividades físicas também pode ser um risco para que um elemento do seu sorriso sofra a lesão. Tendo cuidado com essas situações você pode salvar seus dentes de muitos problemas. Previna-se.

É POSSÍVEL SALVAR O DENTE QUEBRADO?

Nada está perdido. O cirurgião-dentista diz que a fratura radicular não quer dizer que o dente não tem mais jeito. “O profissional deve avaliar o nível da fratura, quanto maior o seu alcance pior é o prognóstico”. Nos casos de fratura longitudinal (quando vai da coroa até o final da raiz), por exemplo, podem levar à perda dentária. Já aquelas menores que conservam a maior parte da raiz tem grandes chances de serem tratadas com procedimentos de periodontia, endodontia e prótese.

PROCURE SEU DENTISTA E TRATE DO PROBLEMA

Se um acidente dentário acontecer, não hesite em procurar ajuda com um profissional no assunto. “Primeiro, o odontologista vai diagnosticar o tipo de fratura, horizontal ou vertical, assim como o seu alcance”, explica. Os exames de imagem e clínico são essenciais para ajudar neste momento. Caso seu dente não esteja perdido pelo nível da fratura, ele será tratado e deve ser observado por pelo menos 5 anos com avaliações do dentista.

 

Fonte: Sorrisologia