Estudo mostra que selantes dentais diminui custo de saúde pública.

SELANTE-DENTAL

Uma nova pesquisa realizada na Kennesaw State University demonstrou que programas de selamento dental, feitos com alunos enquanto estão na escola, ajudam a proteger os dentes permanentes das crianças contra a deterioração. Em parceria com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças da Divisão de Saúde Bucal, o estudo explorou a relação custo-efetividade desses programas em escolas, examinando o resultado entre crianças com e sem selantes, e o número de cáries adquiridas ao final de quatro anos.

Os selantes dentais são materiais à base de resina, aplicados nas superfícies de mastigação dos dentes permanentes das crianças para proteger o esmalte da deterioração. Como parte de um programa de prevenção dental feito em escolas, os provedores dentais licenciados, com permissão dos pais, aplicam os selantes nos alunos gratuitamente, durante o período de aula. O programa normalmente cobra seguro público ou privado, quando disponível, para cobrir parte do custo.

O estudo “Avaliação de programas de selantes dentais em escolas: um guia comunitário atualizado de revisão sistemática econômica” será publicado no American Journal of Preventive Medicine.

Christina Scherrer, professora de Sistemas e Engenharia Industrial na Kennesaw State University, conta que o custo de futuras cáries e a perda de produtividade dos pais, que deixam o trabalho para levar o filho ao Cirurgião-Dentista, superam os custos de execução de programas de selante dentário em escolas. “Uma restauração custa muito mais do que um selante. O programa de selamento preventivo poderia poupar dinheiro e evitar a dor e inconveniência da cárie dentária. Realizamos uma extensa revisão dos estudos publicados sobre esses programas e, levando em consideração uma ampla variedade de circunstâncias sob as quais operam, estamos confiantes de que é um bom investimento de fundos na saúde pública”, explicou Scherrer.

De acordo com Scherrer, selantes dentais já mostraram resultados na redução da cárie dentária entre crianças em idade escolar. Seu estudo demonstra a economia de custos e indica como selantes são atualmente subutilizados, especialmente entre crianças com maior risco de adquirirem cárie. A equipe espera que suas descobertas aumentem o financiamento e o número desses programas preventivos. “Nós olhamos para o quanto esses selantes vão economizar em reembolsos médicos mais tarde”, diz Scherrer. “Os estudantes sem acesso a assistência odontológica podem aparecer em uma sala de emergência com dor de dente, precisando de um canal radicular ou extração, que pode ser cobrado do seguro.”

 

Fonte: Dental Press